Confira 10 opções de carreiras técnicas em alta

Carreiras técnicas

Escolher um curso técnico é muitas vezes uma opção para aqueles que não querem ou não têm condições de cursar uma graduação. Segundo o relatório “Investindo na juventude: Brasil”, publicado no mês passado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o aumento do investimento em educação e formação profissional está ajudando os jovens a entrar no mercado de trabalho. E uma das principais iniciativas do governo nesse sentido é o Programa Nacional de acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do Ministério da Educação.

Embora os salários pagos aos graduados sejam muitas vezes maiores, há também carreiras técnicas que pagam bem e estão em alta. “O bom técnico sempre tem espaço”, comenta Thiago Medeiros, gerente da ManpowerSpecialist de São Paulo.

Confira algumas das carreiras técnicas mais procuradas pelo mercado.

O técnico em informática é um dos mais buscados pelas empresas. Ele possui conhecimentos gerais de informática, incluindo software e hardware.O curso, portanto, possibilita diversas áreas de atuação. No entanto, o profissional deve ser curioso e manter-se sempre atualizado. “Eles se desenvolvem muito sozinhos. Têm que aprender na prática, por tentativa e erro”, comenta Thiago.

O salário médio de entrada costuma ser de R$ 1.500 a R$ 3 mil.
Esse técnico atua na área de manutenção, principalmente industrial. As opções são variadas, como máquinas e outros equipamentos, prédios ou frotas.Profissionais com bons conhecimentos técnicos são bastante procurados. “Principalmente a área industrial tem tido uma falta muito grande desses profissionais”, afirma Thiago. Segundo ele, existe uma lacuna entre os engenheiros e os profissionais de manutenção que não possuem curso.O salário médio de entrada está em torno de R$ 3 mil a R$ 3.500.

O técnico eletricista trabalha na área elétrica predial ou na parte industrial. Segundo Thiago, a indústria leva a melhores remunerações.O eletricista cuida desde o funcionamento das máquinas até o quadro de energia. “Isso é muito demandado, porque envolve segurança”, afirma o gerente.O salário médio de entrada gira entre R$ 1.500 e R$ 2.500 (predial) e de R$ 3 mil a R$ 3.500 (indústria).

O técnico de saúde, segurança e meio ambiente trabalha em questões relacionadas ao bem-estar dos funcionários. O profissional lida com a saúde e a segurança do trabalho, que podem envolver questões de meio ambiente, como poluentes químicos com os quais os trabalhadores eventualmente tenham contato.“Essa posição tem sido demandada porque hoje o governo tem exigido um controle maior, tanto de acidentes de trabalho, quanto de poluentes”, explica Thiago. O salário médio de entrada pode chegar a até R$ 4 mil.

O técnico de rede possui conhecimento da parte de rede de computadores das empresas. Ele é responsável por montar e estruturar esse serviço. Quanto maior a empresa, maior o número de arquivos e pessoas os acessando – o que gera a necessidade de um profissional especializado. “Hoje, o técnico é bem demandado porque todas as empresas usam rede”, comenta Thiago.O salário de entrada médio está na faixa de R$ 2 mil.

O técnico de infraestrutura ajuda a equipar o trabalho de uma empresa. É dele a responsabilidade de montar estruturas para computadores, telefones e outros equipamentos tecnológicos. “É uma atuação bem abrangente”, diz o gerente da ManpowerSpecialist.O salário de entrada médio está na faixa de R$ 2 mil.

O técnico de web design trabalha na montagem de sites e intranet. “Ele vai fazer o desenvolvimento da parte de web”, explica Thiago.Alguns dos técnicos na área de web design podem optar por fazer esse curso inicial e depois uma graduação na área, que oferece conhecimentos mais aprofundados. Assim como o técnico em informática, no entanto, é preciso curiosidade e atualização constante do profissional.O salário de entrada está na média de R$ 2 mil a R$ 2.500.

O técnico desenvolvedor, ou programador, trabalha com a linguagem de programação e desenvolvimento de softwares. Ele é o responsável por montar sistemas de controle de gastos da empresa ou de estoque, por exemplo.O salário médio de entrada é de R$ 3 mil a R$ 3.500.

O técnico de construção civil serve muitas vezes de ligação entre o engenheiro e a obra. Ele acompanha de perto a construção e coordena as ordens dadas pelo engenheiro.Ele deve possuir conhecimentos de engenharia e construção maiores que os dos operários, embora menores que os do engenheiro.O salário médio de entrada está na casa de R$ 3 mil a R$ 3.500.

O técnico em óleo e gás é um profissional bastante procurado. Segundo Thiago, no entanto, é uma área em que muito do aprendizado se dá na prática. Por isso, vale a pena trabalhar desde o início no setor. “Muitas empresas contratam um profissional em nível mais ‘cru’ e o vão treinando dentro da própria empresa”, afirma.

Fonte:http://noticias.br.msn.com/educacao/guia-do-estudante/confira-10-op%C3%A7%C3%B5es-de-carreiras-t%C3%A9cnicas-em-alta           

Todas as Notícias Voltar

Voltar ao topo